.

3 de novembro de 2009

> Uma mãe cuida de dez filhos


Dez filhos não cuidam de uma mãe, não é regra geral, mas uma grande maioria. Quem cuida de mãe são os menos favorecidos, esses são mais agregados a família.

Hoje, cumprindo uma de minhas obrigações na equipe de enfermagem, saí para uma visita domiciliar, no intento de efetuar a troca de uma sonda vesical, de uma senhora idosa, residente num bairro de classe média. Ela tem dois filhos (homens), um casado que mora com a esposa em apartamento, e outro que veio morar com ela e o falecido marido, porque não aguentava as despesas de pagar pensão a ex-esposa e sustentar a atual, com mais dois filhos(homens).

Daí que para iniciar o drama a esposa já mudou-se avisando que não iria tomar conta de velhos, uma casa grande, espaçosa, bonita mesmo. O marido da senhorinha faleceu há seis anos, e a pobre mulher tendo passado por tratamento de radioterapia uterina, perdeu as funções urinárias. Passou a usar a tal sonda vesical, um verdadeiro castido, um horror, incomoda demais.

Foi colocada num quarto bem no fundo da casa, longe da sala de visitas, jantar, e cozinha, tendo acesso a um banneiro comum da casa, e seu quarto é composto de cama, cômoda, filtro de água, e só.

Essa "boníssima" nora, faz almoço e jantar para ela, marido e filhos, não dá em hipótese nenhuma um prato de comida a sogra. Esta tem que comprar marmitex todos os dias, inclusive sábados e domingos, comendo parte no almoço e o resto no jantar.

Não tem direito de sentar-se a mesa para tomar café da manhã, e chora muito quanto sente o cheiro bom de comida fresquinha, bolos, e doces, que não são lhe oferecidos.

Eu que já vi de tudo nessa profissão, fiquei novamente pasma, triste, com a situação da idosa, e senti vontade de perguntar aquela "onça" da nora dela: "Voce acha que sempre será jovem, bonita, e saudável?"

Gente, as pessoas não respeitam mais os pais, os idosos, isso é crime! Estou desolada!

11 comentários:

Isidro Jesus Cedrés González disse...

Amiga Minhas Palavras; yo como tú, tambien fuí enfermero, ahora ya estoy jubilado,(78 años), pero te diré que eso es común en muchos hogares del mundo. Muchas personas creen en la eterna juventud, o sencillamente son indiferentes al dolor ajeno, e ignoran que llegarán sus días de dolor. Resignate a pensar que cada persona es un mundo diferente. En algún momento encontrarás personas que lo dan todo por el prójimo. Nuestro problema es que en enfermería se sufre mucho y es ese tu caso.
Yo trabajé en farmacia desde los 13 años hasta lo 25, mientras estudié enfermería, luego hice varias especialidades; trabaje en la seguridad social hasta los 65 años, ahora estoy jubilado con 78 años. He aprendido mucho; pero si quieres vivir mejor, se buena y compasiva con tus pacientes, pero no lleves su dolor a tu casa.
Jecego.

Isidro Jesus Cedrés González disse...

Amiga Minhas Palavras, comprendo tu situación ante el desamor de esas personas que no apoyan a sus enfermos, es inhumano. pero es una realidad.
Yo trabaje en una farmacia desde los 13 años hasta los 25; mientras estudié enfermería y varias especialidades y trabajé para la seguridad social hasta que me jubilé a los 65 años, ahora tengo 78. He aprendido mucho de la salud y de la enfermedad; conocí a muchas personas que creían en la eterna juventud y abandonaban a sus enfermos, o por lo menos los cuidaban poco.
Ese problema hoy en el mundo es muy común, nadie quiere saber nada de los enfermos, esos problemas lo dejan para que los resuelban otros.
Mi consejo como persona es; atiende a tu pasiente, dale todo lo que tu sabiduría te aporta, regalale cariño y esperanza, ofrecele todas tus sonrisas, quierele como a un buen amigo, pero no te lleves a tu casa, su congoja ni su dolor, porque él tambien quiere lo mejor para tí aunque no te lo diga. Aconseja a sus familiares, pero no cargues con su indiferencia; Dios les dará un día su particular lección.

vuelo de hada... disse...

Porque nadie es consciente que también un día envejecerán y solo quedaran los recuerdos de esas infamias porque todo en esta vida se paga, mas si son cosas que hicimos con quienes nos dieron la vida y nos extendieron su mano siempre que los necesitamos así es.
Un abrazo

Wanderley Elian Lima disse...

Sonia estou chocado, nunca imaginei que isto pudesse acontecer. Valha-me Deus. E o filhos? e os Netos?
Meu Deus quanta crueldade!
Beijos

as arteiras disse...

Hoje em dia se torna cada vez mais raro, os filhos olharem por seus pais.
É mais fácil colocar num asilo ou coloca-los num quartinho no fundo da casa.
Esquecem que um dia serão velhos também.
Tenha uma ótima semana!
Bjs!!!
As arteiras

Whispers disse...

Querida!

Acho que se eu tivesse em teu lugar teria feito a pergunta a besta da ''nora''.

Infelizmente as pessoas esquecem que o MUNDO anda a volta, hoje meu, amanha teu.

Que educacao porde dar essa ''nora''as filhos?

Aqui se faz aqui se paga, nao venha ninguem com a ideia que nao vai ter o pagamento nesta vida, porque vai ter de certeza.
Mil beijos
Rachel

Daniel Savio disse...

Aff, que mulher horrivel, isto me lembra a ístória que o neto viu o pai tratar o avó como acima e ja foi preparando a cuia aonde ia dar a comida do pai...

Coisa horrivel mesmo.

Fique com Deus, menina Sonia.
Um abraço.

Brisa disse...

A velhice em nosso país é tratada com crueldade...o amor deu lugar ao egoísmo do bem-estar! Ninguém se lembra o sofrimento que essa senhora enfrentou para criar os filhos...agora,velha e doente,ela não serve mais aos anseios da família de crápulas!
Tristeza...solidão...desapego...
Bjs pelo post sensível,viu?
Cris

J. Araújo disse...

Um relato revoltante, pena que não é o primeiro nem será o ultimo. Estamos vivendo um momento em que os valores morais não conta.

As pessoas hoje não dão mais valor aos velhos; os considera incômodos. O grande vilão neste caso específico é os filhos,(principalmente)esse que vive na casa da mãe.

Aquela que deu lhe a vida, trocando-a por uma desconhecida. Nada contra o mesmo procurar ser feliz; mas que não fosse ferindo e humilhando àquele que deu a luz trazendo-o a vida.

Um crápula desse tem de ser denunciado ao Conselho do Idoso, a Delegacia de Polícia e ao (MP)Ministério Publico por maus tratos a pessoas incapazes. Você, juntamente com a equipe precisa denunciar esses abusos.

Triste relato.

Bj

Livinha disse...

OLá moça, antes, obrigada pela visita em meu recanto. Mto bom o seu espaço, assuntos diversos.. Vale a pena, quando tanto temos por trocar ideias...
Eis uma boa oportunidade de fazer crescer teu sentimento para com o nosso amigo, dedicando-se, afinal é uma grande pessoa, que percebo precisar de muito apoio. Que Deus abençoe os teus anseios, fortalecendo-te cada vez mais...

Obrigada
bjss

Rosana Ibanez disse...

Nossa, fiquei indignada com esse relato! Como pode existir pessoas assim? Independente de ser sogra ou não, ela é um ser humano e além de tudo idosa e doente! Pior é o filho que aceita essa atitude por parte da mulher e ainda fica calado...
Cadê o amor e o repeito ao próximo??
Inacreditável!
Bjs

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...