13 de julho de 2011

>> PERVERSIDADES

web
PERVERSIDADE-

Qualidade de perverso/ índole ferina ou ruim

PERVERSÃO

Em psiquiatria é a modificação patológica das tendências afetivas e morais, traduzidas por comportamentos imorais ou anti-sociais.

PERVERSO

Que tem má índole, mau, ferino, iníquo, cruel e traiçoeiro.

Ao longo da história humana, através dos tempos, a perversidade sempre existiu; sob formas diferentes, porém, sempre com os mesmos requintes de crueldades e características sempre mais agressivas.

NA ERA DA INQUISIÇÃO.

Pessoas eram queimadas por motivos fúteis, crença religiosa, adultério, ou qualquer outra forma de conduta contrária a “sociedade” (Na verdade contrária a lideres igreja católica como padres, papas, bispos).

SOBRE AS OFERENDAS

Por questões político-religiosas, e em nome da adoração aos “deuses”, os pais entregavam seus filhos a sacrifícios. (normalmente em religiões africanas)

DAS MILÍCIAS

Para defender um ideal político ou religioso, crianças eram treinadas para matar. A morte passa a ser um acontecimento banal, rotina, e ainda é assim em alguns países. (Para defender ideias políticos ou religiosas crianças são usados em países mulçumanos, mas pode ser usados como forma de extorsão como no Rio onde as milícias são compostas por policias corruptos).

PROSTITUIÇÃO

Nas regiões onde há muita pobreza, pais entregam suas filhas, crianças ainda, para se prostituir com homens sedentos e perversos a procura de aventuras. (abuso de violência sexual ou agressividade dos pais também fazem com que crianças deixem seus lares e prostituem para apenas se afastar dos perversos)

DOS PRECONCEITOS

Pessoas conhecidas como SKINHEADS, são na verdade gangues de sarcásticos e perversos somam no Brasil cerca de 250 elementos, e devassam nas madrugadas com suas atitudes preconceituosas, agredindo andarilhos, negros, prostitutas, gays, judeus, nordestinos.(o que cria com isso um sub tipo de gangues que reagem contra as investidas inimigas tornando a juventude uma guerra de tribos)

PERVERSOS ENRUSTIDOS

Refere a chefias, patrões. Fácil constatação: o sujeito tem muito dinheiro, uma empresa, anda sempre com o carro mais caro e moderno, paga mal seus funcionários, e para acarinhar o “ego” deles, costuma dizer: “você é o meu braço direito”, dá um abraço de urso, umas tapinhas nas costas... Jovens de “primeiro emprego” chegam até a se orgulhar! Mas com o tempo percebem que simplesmente é explorado, seu salário é de fome, não tem benefícios além de vale-transporte e cesta básica que é exigência da Lei Trabalhista.

Normalmente utilizam de ferramentas administrativas que prejudicam os funcionários, emitem um holerite de pagamento oficial, e outro de “gaveta”, ou seja, sonegam impostos, não depositam os valores corretos de FGTS, etc.

Mas se “ o seu braço direito” pedir aumento salarial, ou cometer um pequeno erro que cause um prejuízo ainda que pequeno ao “patrão”, o coitado é assediado rotineiramente, até que cansado da humilhação, pede demissão. Lucro para o patrão.

Essa é a maior PERVERSIDADE conhecida nas empresas.

No serviço público não é muito diferente: o elemento nomeado “Gerente” ou “Coordenador” tem o aval de seu padrinho para PISAR nos funcionários, e quem não gostar pode pedir exoneração. Não adianta pensar em CONSTRANGIMENTO E ASSEDIO MORAL, passível de indenização, porque a corda estoura do lado mais fraco.

Por “isso eu sempre penso:” dê “poder a um homem e conhecerá o seu caráter”.( fora isso seu nível intelectual são medidos através de números nas empresas o que faz com que esses gráficos de desempenho sirvam como referencia para sofrer ameaças de demissão onde força brutalmente o colaborador a melhorar seus números mesmo que este esteja enfrentando alguma dificuldade pessoal, e com isso a uma diminuição de sua potencialidade, e auto-estima o que faz que entre em depressão causando seu afastamento, e com isso a empresa tem o argumento que o colaborador “ cavou” sua demissão. Técnica essa atualmente praticada em quase todos os lugares, e bem desenvolvidas por pessoas muito estudadas, como diretores, gerentes, coordenadores)

Conclusão: o tempo passa, século após o outro, e a tendência é aumentar a PERVERSIDADE HUMANA, porque o mundo tomou o rumo de que “tudo para quem tem dinheiro”, azar dos pobres, negros, favelados, enfim, os mais fracos.

“ meu professor estava certo, ele dizia que o animal homem é como uma bola, que saiu da base onde eram as épocas das cavernas e atingiu seu ápice onde conseguiu descobrir curas, e tratamentos de grandes doenças e fez grandes feitos como a chegada à lua, e agora esta em regressão voltando a sua base, onde seus instintos mais animais tendem a surgir novamente”


sonia.

Postar um comentário