17 de setembro de 2016

Celulares e Acidentes

Campinas, 28 de agosto de 2016.


CELULARES E ACIDENTES

Quando eu me deparei a primeira vez com um computador, pensei logo, isso não vai dar certo com certeza teremos uma demanda maior em papéis, porque eu utilizo o programa para escrever e guardar em arquivos e quase sempre é necessário imprimir. O tempo passou e constatei que isso acontece agora. O espaço físico necessário para se guardar arquivos impressos é assustador.


Resultado de imagem para imagens de celulares samsungA mesma coisa aconteceu com os celulares, essa forma de comunicação está facilitando a comunicação entre pessoas, às empresas estão cada vez mais aderindo às facilidades oferecidas até gratuitamente como acontece com o aplicativo WhatsApp diminuindo o uso de telefones e ramais nos seus departamentos.

Porém o uso indiscriminado nessa forma de comunicação, também tem suas contra indicações as pessoas se comunicam menos pessoalmente, estão gradativamente se distanciando, enfim, os celulares viraram vícios, as pessoas não conseguem mais conversar ou dedicar-se a alguma tarefa esquecendo um pouco esse instrumento.

Temos notado e está sendo até que notificado o número assustador de acidentes de transito decorrentes da distração ao atravessar uma rua, dirigindo automóveis, enfim como já mencionado o celular virou uma peça indispensável à vida.

Essa semana uma moça de apenas 32 anos, foi vítima de acidente terrivelmente chocante quando caminhava por uma avenida central onde existe uma calçada estreita, pois se trata de um corredor de ônibus urbano. Essa pessoa estava falando em um celular e andando quase correndo nesse local quando inesperadamente caiu na avenida e um ônibus passou sobre parte de seu corpo.

Um helicóptero Águia auxiliou no transporte da mesma para um hospital, aonde chegou ainda consciente apesar da gravidade dos ferimentos. Levada imediatamente a sala cirúrgica começou ali a luta pela vida! A vida de alguém tão jovem e completamente arrebentada, abdômen aberto deixava à mostra a cavidade pélvica, onde se misturavam os órgãos esfacelados, ossos da bacia e pelve triturados, e as equipes médicas lutando para salvar essa vítima tão jovem. Lamentavelmente após horas de esforços contínuos transfusões sanguíneas seguidas essa jovem foi a óbito.

Para nós que trabalhamos com urgências, é difícil nos depararmos com essa situação simplesmente desesperadora, pessoas perdendo a vida por um motivo tão fútil talvez o assunto do celular que essa vítima tratava pudesse esperar mais um pouco, até um local mais seguro para se conversar.

Por esses motivos, por se constatar que acidentes gravíssimos poderiam ser evitados tomando-se o cuidado e refletir no que está se fazendo é seguro para o local e momento eu gostaria que as pessoas refletissem na importância da vida. A vida é efêmera sim sabemos disso, mas a dor do trauma, aliás, poli trauma é tão grande quanto à dor dos familiares pela perda irreparável. 

Sonia Sidney
Postar um comentário