17 de junho de 2012

A MINHA SOLIDÃO


web
A solidão,
Estar só em meio a muita gente,
O silencio da noite,
O grito do sentimento que não cala,
A noite interminável

O amanhecer solitário,
Não há o afago, carinho.
Nem meu amor  para eu sentir,
Estou aqui, vivendo...
Sobrevivendo!

Teimando a cada dia,
Esperando um milagre da vida...
Um fio de esperança...
Conseguir juntar os pedaços...
Do coração partido!

Tentar olhar o mundo,
Com otimismo de dias mais felizes,
Mas como? Onde está você?
Eu lhe procuro, e não o vejo...

Escondeu-se de mim para sempre,
Deixou um vazio em meu ser,
Não encontro nem meus pedaços!
Muito menos a força de lhe esquecer,
Como se faz isso?

A medida que procuro o esquecimento,
Mais e mais eu me lembro,
Dos momentos sós, íntimos...
A troca, o carinho, os beijos...
Acabou...

Nada vejo a minha frente,
Nem imagino a vida assim...
Sem você!

Sonia.




Postar um comentário