7 de fevereiro de 2013

A SOLIDÃO

web


SOLIDÃO.

Eu estive revendo toda a minha vida, esses últimos anos, e de repente ouço o barulho dos grilos, é quase meia noite e o som me embala, falta apenas o cheiro das damas da noite.

Remexi meus cabelos compridos e sedosos, e pisquei muitas vezes para afungentar a água de meus olhos, lágrimas de saudade das pessoas que amei, de  quem amo ainda.

Mas, aí nesse estado de tristeza e constatação, percebi que tenho e recebi muitas coisas boas para essa minha vidinha, e as que perderam podem um dia quem sabe receber tudo de volta, então, começo a recordar, e sorrisos acabam tomando conta de mim.

Lembro-me de coisas engraçadas, da praia de Mocóca, do barulho do mar, dos banhos difíceis, pois eu estava apenas dentro de um carro e não instalada num belo apartamento de varanda....

De repente, fez um silencio, acho que os grilos já dormiram, e eu prometi a mim mesma que jamais deixaria de esperar, amar, e viver meu mundinho sozinha até esse dia chegar.

Fui até a janela, observei o céu, e consegui localizar até o Cruzeiro do Sul; a como é bela a vida, para que chorar se tudo isso vai passar. É sempre assim, quando minhas esperanças estão se esvaindo na escuridão sempre aparecem a Luz, o anjo que Jesus mandou para me consolar. 


Sonia.

Postar um comentário