28 de abril de 2009

< A oportunidade perdida >

Há muito o sol havia se posto e a cidade aos poucos adormecera. Poucas pessoas ainda estavam nas ruas. Um aprendiz do Evangelho voltava para casa, e por força da luz vermelha do semáforo do trânsito parou seu carro ao lado do hospital, aliás, como fazia todos os dias.
Mas naquele dia, ele estava contente e, enquanto aguardava a luz verde olhou o prédio do hospital com suas inúmeras janelas. Tomado de profundo amor dirigiu a Deus breve oração em favor da recuperação de todos os que ali estavam internados.
A luz verde do semáforo apareceu e ele continuou seu caminho. Ao passar pela entrada do hospital deparou com um homem e duas mulheres esforçando-se para tirarem alguém de dentro de um carro. O aprendiz do Evangelho imediatamente retomou sua prece e, com grande vigor, pediu a Deus que enviasse socorristas espirituais para auxiliarem naquele caso. Enquanto fazia sua prece, e dirigia, ao mesmo tempo, seu carro, ia se distanciando do hospital.
Depois de alguns instantes sentiu que amorável entidade acercou-se dele. Parou o carro e pôde captar a seguinte mensagem: " Filho, Deus te abençõe! não era necessário pedir a nossa presença... nós já estávamos ali e tudo fizemos para que voce viesse ajudar-nos, precisávamos do seu trabalho..."
Quantas vezes, cada um de nós perde a oportunidade de agir como bom samaritano? Quantas vezes mais, terá que cair sobre nós o perdão pelas nossas omissões?
Todos nós ainda alcançaremos o sublime estágio de sentir alegria de fazer o bem pelo bem...
Texto recebido de amigo de Uberlândia MG em maio/2006
Postar um comentário