5 de setembro de 2011

>> OSTEOPOROSE

web
É a "EPIDEMIA SILENCIOSA DO SÉCULO", um problema de Saúde Pública no mundo inteiro devido a expectativa de vida das populações, os idosos tem hoje mais acesso aos cuidados de "prevenção" como as vacinas, tratamentos geriátricos, disponíveis na Rede Pública.

A osteoporose é uma doença sistêmica progressiva que leva a uma desordem esquelética, comprometendo a força física, riscos de fraturas. Afeta principalmente as mulheres após a menopausa. Por isso a necessidade de consultas periódicas ao ginecologista, exames de "Densiotometria Óssea", ingesta de alendronato de sódio, e cálcio com vitamina D, caminhadas pelo menos 3 vezes na semana, exercícios físicos orientados.

Tudo isso com orientação médica, e não esquecer dos exames preventivos: papanicolao (conhecido como coleta de CO), mamografia, e ultrassonografia pélvica e trans-vaginal.

No Brasil, somente uma a cada tres pessoas são diagnosticadas, e somente uma em cada cinco recebe algum tratamento, com uma taxa anual de aproximadamente 100 mil fraturas de quadril. Cerca de 10 milhões de brasileiros(as) sofrem com a osteoporose e 24 milhões de pessoas terão fraturas a cada ano, sendo que 200 mil indivíduos morrerão como consequencia direta de suas fraturas.

A instalação da osteoporose resulta de anos de perda óssea. Pode ser classificada em primária que não apresenta causa bem definida, e secudaria, quando é decorrente de uma cusa bem definida como:

Endocrinopatias, desnutrição, neoplasias produtora de PTHrp, uso prolongado de corticóides, heparina, anti-convulsionantes, anorexia nervosa, DPOC, doenças hematológicas/infiltrativas da medula como mastocitose, mieloma, leucemias e linfomas.

> PTHrp: É uma proteína relacionada ao hormonio da paratireóide (PTHrp) e ocasionalmente secretada por células de cancer de mama, ou alguns tipos de cancer de pulmão.

Outras doenças: AIDS, doenças renais, doenças do aparelho conjuntivo como as artrites reumatóide, doenças gastrointestinais como síndrome da má absorção, doença inflatória intestinal, doença celíaca e colestase. Pós transplantes, e imobilização prolongada.

É ideal uma boa formação óssea adequada nas duas primeiras décadas da vida é fundamental para "evitar a osteoporose". O "pico" da formação óssea é atingido na adolescencia até os 35 anos de vida; a genética contribui cerca de 70% na formação dessa massa óssea e o restante fica por conta da ingesta de cálcio, exposição ao sol, exercícios físicos.

Cerca de alguns anos após a formação dessa massa óssea começa a redução progressiva, com uma perda de 0,3 ao ano para os homens e 1% para as mulheres. Na pós menopausa a perda é acelerada podendo chegar a 10 vezes mais do que na pré-menopausa. Essa perda pode chegar de 2% a 3% ao ano para osso trabecular e de 1% para osso cortical.

Algumas definições:

-Doença celíaca: é a intolerancia do GLUTEN que afeta o trato intestinal
-Colestase: é a redução do fluxo biliar causada por diferentes doenças intra ou extra hepáticas (fígado).
-Osso Cortical: é formado por lâminas paralelas e extremamente próximas constituindo uma substancia dura e compacta, tornando-o resistente.
-Osso Trabecular: é muito menos espesso, formado por lâminas ósseas irregularmente dispostos nos vários sentidos deixando espaços livres ocupados pela medula óssea que elabora as células sanguíneas. É poroso semelhante a uma esponja.


Fonte: CADERNO DE ATENÇÃO BÁSICA ( MINISTÉRIO DA SAÚDE)

Resumo: Sônia

Continua na proxima postagem
Postar um comentário