14 de novembro de 2012

O QUE É A MORTE?

(foto web )                                   
Para a medicina a morte é a perda da capacidade do organismo funcionar como unidade biológica independente. Na bio-tanatologia é o cessar da capacidade autor-regenerativa do nosso corpo.

Desde a nossa concepção estamos num constante estado de viver e morrer. Milhares de nossas células morrem e são repostas continuamente.

Em razão de um trauma, doença ou velhice, esta autorregeneração cessa, e dizemos que a pessoa "morreu". Na verdade quem morreu foi a sua expressão biológica, ou "corpo", pois nós, enquanto indivíduos, somos  imortais. Deus nos criou para a vida e não para a morte que é apenas uma passagem.

Se entendermos isso, certamente perderemos o medo da morte.

Porém, de alguma forma o medo é um mecanismo  de defesa de todos os seres vivos; entretanto, tudo depende da dosagem> é normal que uma pessoa jovem se depare com certos exageros, tanto mais para quanto para menos.

Também é normal que na medida em que envelhecemos, aprendamos a superar o medo e conquistemos a serenidade própria de quem sabe melhor avaliar perdas e ganhos; é essa serenidade diante de uma morte previsível é a única maneira de aproveitarmos todos os momentos que nos sobram, sejam eles ainda muitos ou poucos.
O que realmente conta não é o número dos anos, mas a intensidade com a qual se vive cada momento, e assim a superação do medo da morte se transforma numa fonte de energia para enfrentar as limitações.

AS PESSOAS QUE POR AQUI PASSAREM, SAIBAM QUE ESTOU NUM MOMENTO DE MINHA VIDA EM QUE O INESPERADO SE TRANSFORMOU EM REALIDADE, NESSE MOMENTO ESTOU DIANTE DO MONITOR ESCREVENDO E RACIOCINANDO, MAS AQUI NA ESCRIVANINHA AO MEU LADO, ENCONTRA-SE O LAUDO DE UMA RESSONÂNCIA MAGNÉTICA.

ATRAVÉS DESSE EXAME, ESTOU CONSCIENTE DO MEU FUTURO, TENHO POUCO TEMPO PARA REALIZAR ALGUMAS COISAS NECESSÁRIAS, TRABALHAR TANTO QUANTO POSSÍVEL PARA PAGAR AS DESPESAS QUE TEREI DAQUI A ALGUM TEMPO, QUANDO NÃO PUDER MAIS ME LOCOMOVER SOZINHA, E PROVAVELMENTE ESTAREI ATRELADA A UM LEITO SEM PODER ANDAR E ESCREVER MEUS TEXTOS.

TENHO UMA DOENÇA CRÔNICA DEGENERATIVA.
ESSE É UM DIAGNÓSTICO QUE SEMPRE ME DEU MUITO MEDO, FICAR DEPENDENTE DE ALGUÉM PARA ME CUIDAR > me parece que assim será...


QUANTO MEDO DESSE MEDO, MEU DEUS! TENHA MISERICÓRDIA DE MIM...



Quanto ao texto eu diria que é muito fácil falar do medo: quando não há ninguém ou nada nos ameaçando...

SONIA
Postar um comentário