10 de junho de 2013

NA RETA FINAL / MORTE


Album particular(foto)
Há alguns anos, quando minha querida mãe morreu, os hospitais públicos não mantinham leitos para doentes terminais; isso já faz 34 anos. Esse doentes terminais eram tratados em casa pela família, que como a minha, nos privamos de algumas coisas para pagar um cuidador.

Há 18 anos, já haviam leitos de suporte do SUS para essas pessoas, é o que tratamos em texto anterior como CUIDADOS PALIATIVOS.


Muitas pessoas idosas são internadas com problemas de saúde na rede pública de Campinas SP, e algumas delas vêm de famílias "poderosas" mas que não querem gastar seu dinheiro com hospitais particulares, mesmo porque os CONVÊNIOS MÉDICOS não preveem internação prolongada para esses casos mais graves.


Casos graves À gravíssimos acabam mesmo nos hospitais SUS. Ali os idosos são DEIXADOS por sua família, e estou me referindo a aquelas bem estáveis com poder aquisitivo, que ainda fazem exigências quanto ao tratamento dispensado.

Ocorre que no sistema de saúde SUS todos os pacientes tem direitos iguais, venham de onde vier, e ninguém tem direito a tratamento especial mesmo com exigências, porque os profissionais de saúde SUS são HUMANIZADOS, isto significa que não é pelo STATUS social que haverá diferenças de tratamento.

Li um texto em um blog cujo endereço está aqui: http://kidureza.blogspot.com sobre a situação dos idosos nos asilos, casas de repouso, lares dos idosos, ou seja lá o nome que leva dependendo do PREÇO. 

Na minha opinião um idoso saudável que não tem condições de viver só porque os familiares trabalham, ou mesmo não o querem, poderia até ficar se quisesse num desses recantos dos idosos. Mas é um pecado! Nossos pais, avós e outros familiares se desdobraram em cuidados DIAS E NOITES, com frio ou calor para cuidar de seus filhinhos, e depois que envelhecem são deixados de lado, assim como uma coisa que incomoda muito, dá trabalho e ninguém tem tempo. Todos estão muitos ocupados!

Para quem não sabe, os cuidados dos pacientes que estão " NA RETA FINAL ", é muito triste porque a maior parte do tempo eles ficam SEDADOS, consumindo drogas paliativas que aliviam as dores, os seus banhos são dados com paninhos molhados no próprio leito.
Em momentos raros de confusão mental e lucidez, chamam pelas suas mães> imagine um velhinho(a) de 80 anos a mais, chamando pela sua mãezinha! É de doer o coração!

Quem sabe uma MEDIDA PALIATIVA para as famílias que podem pagar seria contratar um cuidador e manter o idoso no próprio lar?

Quem de nós,  gostaria de ser deixado aos cuidados dos hospitais nos últimos dias de nossas vidas, sozinhos, sem ninguém a não ser os médicos e equipes de enfermagem?

É bom começar a pensar nisso, porque o IDOSO necessita de cuidados tanto quanto uma 
CRIANÇA.

A NOSSA VIDA É NASCER, CRESCER, E MORRER. 

FOTO DO TEXTO:> Dr. Antonio do Carmo Pinto, médico, aposentado, que cuidou de sua querida mãezinha Sra. Adelina que faleceu em sua casa aos 95 anos de idade. 

Sônia.  
Postar um comentário