19 de novembro de 2009

> A solidão de Deus


O resultado do ensimento de Jesus, foi excepcional.
Como artífice da psique, elevou o padrão da humanidade de seus discípulos, levando-os a aprender, em primeiro lugar, que o ser humano que ERRA é mais importante do que os ERROS que comete.

Em segundo, que a solidariedade só existe quando temos o direito de recomeçar tudo após falharmos e quando damos este mesmo direito às pessoas que nos frustam.

Em terceiro lugar, que só há liberdade plena em um lugar - dentro de nós mesmos - e somos livres apenas quando a encontramos.

Jesus, era muito mais que um pregador da fé. Era um incendiário da inteligencia.
Qualquer ateu que o investigar sem preconceitos, ainda que não se torne religioso, terá de curvar-se diante de sua sabedoria.

Trechos do livro " A Solidão de Deus" de Augusto Cury
Postar um comentário