16 de dezembro de 2010

> ESCOLAS DE ENSINO FUNDAMENTAL

web
E de Ensino Secundário, e Médio.

Li numa reportagem que a maioria dos adolescentes estão saindo da escola com nível médio abaixo do desejável em conhecimentos gerais, portugues, matemática. Historia, geografia, ingles, educação física então, nem são avaliados.

Por esse motivo, de nada adianta prestarem vestibular para Universidades Públicas, porque certamente não serão aprovados.
Interessante que há anos a escola pública, ensino médio, era a mais cotada como educadora, e hoje os valores estão invertidos.
São as escolas particulares, que contabilizam uma verdadeira fortuna em lucros, porque as mensalidades são caríssimas,que estão colocando seus alunos nas Universidades.

É a tal diferença social. Esta que nunca será igual para todos neste país das maravilhas.

Segundo informações colhidas com meu próprio filho, mesmo nas Faculdades particulares, onde se gasta uma fábula para manter-se estudando, há um grande desinteresse por parte dos alunos em aprender, e dos professores se fazerem entender.

Resumindo, se o aluno tem interesse aprende alguma coisa, senão sai sem saber nada, basta apresentar um trabalho para completar média, que póde ser feito por qualquer colega.

Quanto ao professor, já não se interessam mesmo esquentar a cabeça para se fazerem entender pelos alunos: primeiro pelo desinteresse deles, e segundo porque os professores acumulam empregos e funções, e o ensino torna-se cansativo.

Quem pode, pode, quem não pode se sacode.
Ema, ema, ema, cada um com seu "POBREMA".

Sentiu o drama não é??

E depois, quando cair no mercado de trabalho o BICHO PEGA. Trabalhador eficiente já é explorado, mal pago, porque os empregadores como a maioria de todos, só olham para o próprio umbigo: eu tendo lucro, vai tudo bem...

Quer um exemplo de patrão esperto: " Bate no ombro do sub-empregado e diz: voce é o meu braço direito." Paga mal, mas, sabe que fazendo um pequeno elogio está massageando o ego do pobre coitado, que fica com um sub-salário. E não tem o que fazer, toda empresa de pequena a média é assim.

As multinacionais, são doutrinadas a admitirem funcionários indicados pelos seus empregados de confiança ( o tal QI ), e exigem ingles e espanhol. Quem nesse maravilhoso país, tem condições de pagar faculdade, cursos de ingles e espanhol.

E quem nesse maravilhoso país, tem como garantia "QI". Só se tiver amigos políticos. Bom mesmo é "rachar" de estudar, prestar um concurso público, e fazer uma PROMESSA PARA QUALQUER SANTO, para ser aprovado, ter acesso a lista de aprovados, ser convocado, e assumir a função.

É um caminho árduo, até nisso tem falcatruas.

sonia
Postar um comentário