7 de dezembro de 2010

> HOSPITAL SÃO LUIS GONZAGA/SÃO PAULO/ BRASIL

Para toda DESGRAÇA nesse país, querem arrumar uma explicação!!

A menina Sthefanie, de 12 anos, foi levada ao hospital em destaque, no Jaçanã em São Paulo SP, com dores de barriga e vômitos. Conforme informado pela mídia recebeu 50 ml de VASELINA na veia.
Como seu estado se agravou !?!... ela foi transferida para SANTA CASA DE MISERICORDIA DE SÃO PAULO, que administra o tal hospital SÃO LUIS GONZAGA, e emitiu seu atestado de óbito.

Aconteceu uma "coisinha muito simples": na hora de trocar a embalagem de soro fisiológico vazia, a auxiliar de enfermagem, confundiu os frascos e LASCOU vaselina na menina.

Essa FDM de auxiliar não enxerga? é analfabeta e nao sabe ler? ou estava dormindo de olhos abertos?

A primeira LIÇÃO de início de curso de enfermagem é: LEMBRE-SE SEMPRE DE OLHAR: Medicamento CERTO, paciente CERTO, via aplicação/dose CERTO.
Será que essa infeliz de auxiliar não sabe que depois que se injeta qualquer coisa no organismo humano, não dá para aspirar de volta?

Será que ela não aprendeu que o único líquido que volta é o que está no estomago através de sonda?

Será mesmo que essa IRREPONSAVEL É FORMADA EM ÁREA DE SAÚDE.

E agora aparece a polícia, e outros tantos, tentando justificar que os frascos são IGUAIS, TRANSPARENTES, ... sim e daí, cada frasco tem um NOME.

Sthepanie sofreu sete paradas cardiorespiratórias.

Tem certas coisas, que não dá para justificar, nem engolir, não há o que dizer sobre um erro GROTESCO dessa espécie.

Eu acho que as mães correm menos risco em tratar certas doenças como essa em casa mesmo, dor de barriga e vomito, dá até para resolver: um chá de erva doce passa a dor, faz vomitar, e o que se comeu vem pra fóra. Depois dá uma água tônica para criança firmar o estômago e parar de ter náuseas.

Suspende a alimentação, faz um soro caseiro, aguarda 24 horas, se não vomitar mais e nem queixar de dor, e não tendo febre, com certeza vai curar. Pelo menos não vai cair na mão de gente irresponsável.

Eu já vi acontecer até pior: Uma pediatra prescreve, 0,1 UI de dipirona IM, em RN de 6 meses, febre alta. Resultado: a estágiara de enfermagem que estava na sala de medicação, não olhou o que estava escrito na receita, não conferiu a ampola, e LASCOU "FUROSEMIDA" 1 ml IM.
Resultado: constatado o erro, a criança foi imediatamente para a UTI pediatrica onde ficou em hidratação contínua por 72 horas, monitorada, e a familia desesperada. Por sorte foi socorrida a contento e não morreu.

Só que essa pretensa auxiliar, foi proibida pelo corem de continuar seus estudos, e respondeu processo.

ESSE É O PAIS QUE VAI CADA VEZ PIOR.

O que eu posso dizer aos pais dessa garotinha? sinto muito? isso dói mesmo? tenha fé em Deus?

Não, e não, eu diria: VAI ATRÁS DOS RESPONSÁVEIS E GRITA, GRITA, GRITA.
Procura a OUVIDORIA, PAGA MATERIA EM JORNAIS. Alguem nesse país tem que fazer as pessoas assumirem seus erros. Exige indenização do ESTADO, faz doer nos bolsos dos irresponsáveis, exijam seus direitos, Nada a trará de volta, mas contribuirá para que o GOVERNO, CONTRATE POR CONCURSO PÚBLICO PESSOAS CAPACITADAS, RESPONSÁVEIS. É PRECISO PARAR COM A MATANÇA, COM O DESCASO. VIRA E MEXE TEM GENTE MORRENDO EM HOSPITAL.

Lembram do AUXILIAR DE ENFERMAGEM, que GANHAVA COMISSÃO DAS FUNERÁRIAS?? alguém tem notícia do que aconteceu com o desgraçado????

Não se calem!





Postar um comentário