2 de fevereiro de 2010

> Abuso de poder

imagemweb
Tenho observado no cotidiano, que as pessoas se comportam conforme os títulos que conquistam ou que "ganham", ou até os que são conferidos pelo povo. A própria mídia se encarrega de nos fazer enxergar quanto cego e arrogante o homem se torna quando lhes é dado o "poder". Atualmente num dos canais televisos, assistimos (se quisermos) uma novela cheia de exemplos escabrosos de traição, arrogancia, mentiras, crimes, e uma verdadeira apostila que poderia receber um título talvez assim: "Como aprender a enganar, roubar, trair, e comprar pessoas".

E não fica só nessa historinha das 18 horas, horário em que crianças e adolescentes estão a frente da televisão. Vem outras, as 19 horas, e depois por último as 21 horas, com restrição para menores de 14 anos. Essa última é difícil até para comentar, são tantas asneiras, que seria bem mais proveitoso se os autores se dedicassem a escrever títulos de cultura e educação para todos, já que as escolas estão um fracasso!

E como se isso não bastasse, temos que ver a história de famílias poderosas, ricas, bem sucedidas, como se essa fosse a realidade do nosso pobre país das maravilhas, dos políticos igualmente insuportáveis e mentirosos.

E para minha tristeza, isso também acontece no meu local de trabalho, onde estou cercada de pessoas falsas, interesseiras, mentirosas, e de uma panelinha de gente que "se dá muito bem" usufruindo de liberdade no trabalho em troca de favores particulares, viagens, jantares, e troca de gentilezas. Para essas pessoas conhecidas como "Puxa sacos" tudo "pode", e quem realmente trabalha é explorado, subjugado, e constrangido.

Meu pai costumava dizer uma frase bem conhecida: " Se quer saber quem é um homem, dê poder a ele."

Daí eu constato que uma pessoa quando tem o poder, usa-o para impor respeito, não se importando com o bem estar dos outros, que muitas vezes depende apenas de um ato de boa vontade, que somente ela com seu "poder", pode autorizar, deferir. E não o faz, não tem tempo para se ocupar com os menos favorecidos, no momento, o seu interesse e fama estão em primeiro lugar.

Esse é o mundo que estamos vivendo!
Postar um comentário