21 de julho de 2010

> Mágoa e Perdão

web
Pedro e Maria eram namorados, queriam casar-se afinal já estavam juntos há algum tempo, terminaram os estudos, tinham bons empregos. Certo dia foram convidados a ir numa festa de aniversário, seria num sábado no final da tarde.

Pedro como a maioria dos homens, dormiu um pouco mais naquele sábado, e foi jogar uma "pelada" (futebol) com os amigos. Maria acordou cedo, fez as compras, e foi ao cabeleireiro, queria ir a festa. Esmerou-se

Acontece que Pedro, esqueceu o convite de aniversário, e chegou muito tarde em casa; Maria já estava no auge do stress, louquinha de raiva, e não teve dúvidas, caiu de bronca em cima do namorado. Coitado do Pedro, ouviu o sermão das montanhas em menos de cinco minutos, saiu de orelhas quentes.
Pediu mil desculpas, justificou-se, e Maria disse: dessa vez passa...

O episódio passou, esvaiu-se entre as pequenas preocupações rotineiras do dia a dia. Mas, apareceu outra oportunidade de um final de semana legal, foram convidados para uma festa de casamento, seria uma churrascada na chácara da família da noiva.

Pedro era um rapaz muito simpático, responsável, mas esquecidinho como ele só; novamente não lembrou-se da festa, e teve que encarar a bronca novamente. Maria foi logo dizendo: lembra que voce fez isso aquela vez? eu não esqueci, voce é um louco...

Da primeira vez, Maria o desculpou, mas dessa vez "soltou os bofes no Pedro", claro que ele ficara muito encabulado, mas, fazer o que? futebol com os amigos era seu divertimento preferido, descontrair-se dos problemas da semana.

Ora, vejamos: se realmente Maria o desculpou da primeira vez, e não tivesse mágoa do que passou, não diria a ele que repetiu a irresponsabilidade anterior...Sinal que desculpou, mas guardou mágoa, consequentemente "não perdoou".

Para haver PERDÃO, não pode guardar MÁGOA.

Se todas as vezes que nos decepcionamos com alguém ou alguma coisa, passarmos a vida inteira "desenterrando defunto" e jogando na cara do outro a culpa disso ou aquilo; a convivência vira um inferno.

Perdoar não é fácil, mas é possível. Acredito que no caso de Maria e Pedro, eles acabarão descobrindo isso, antes que seja tarde demais.

Eu escrevi isso, porque foi o comentário do Pe.Rogério, durante a missa de hoje, após a leitura do Evangelho, onde podemos constatar a tolerancia e a capacidade de perdoar muitos e muitas vezes durante a vida o nosso Mestre JESUS.
Postar um comentário