20 de agosto de 2009

> A essencia do ser

Quando voce quer um perfume, certamente escolhe um aroma que lhe agrada, cítrico, adocicado, amadeirado, masculino ou feminino.

Assim acontece com as pessoas, cada uma tem suas características de personalidade, princípios, ou caráter. E nem sempre é tão fácil escolher um" aroma humano", ou seja, uma pessoa que reune caratecríticas que voce imagina em alguém para estar ao seu lado.

Claro, perfeição não existe, pessoas convivem cada uma com suas falhas e qualidades, e via de regra, a qualidade fica assombreada por trás de falhas, porque nós, seres imperfeitos, falhamos a toda hora, escondendo as nossas virtudes ( as vezes só umazinha).

Nesse momentos, o correto seria gritar mais alto o bom-senso, a tolerancia, e relevar a falha do outro, até mesmo involuntáriamente.
Mas não é bem assim, os que se acham perfeitos, e querem tudo feito a seu modo, sempre o que é dos outros não serve.

Dia destes me espantei com a declaração de certa pessoa, ao me dizer que "todo poeta é um sonhador, uma pessoa que incorpora um personagem, imagina uma história e situação, e daí surgem cronicas e poesias, não é o sentimento próprio que está colocando nas palavras".

Ah! que eu fiquei pra lá de decepcionada, porque gosto de poemas e poesias, e leio muitos deles, mas não me passava pela cabeça que eu lia "estórias ilusórias". Ingenuidade a minha, pensar que nas belas palavras há sentimentos magnifícos. Então eu leio mentiras!!

Pensei comigo: E a essencia do ser?
Onde está? Não existe mais sentimentos?
Que foi feito do amor? da paixão? e dos relacionamentos amorosos? Estarei louca?
Acabaram-se todos? Consumiram-se na gripe H1?
Em que mais acreditarei então, se o amor é um sentimento inerente dos seres humanos?
O amor acabou! sumiu! se escafedeu... Acho que tive um pesadelo.

Até os animais se amam, e nos amam!!!
Postar um comentário