16 de outubro de 2009

> Ensino Básico

A prioridade do ensino básico no nosso país, deveria estar sempre em pauta nas reuniões do Congresso Nacional, pois, é nesse período escolar que se adquire o conhecimento, a formação psíquica para a absorção da aprendizagem, e essa idéia de compor o ENSINO FUNDAMENTAL com mais um ano complementar, é de grande valor para os alunos.


Há tempos, quando frequentei essa fase escolar, eram compostos de 05 anos, sendo 04 de Ensino Básico, e o quinto ano era chamado de ADMISSÃO AO GINÁSIO, que hoje é o ENSINO SECUNDÁRIO.

Se isso realmente acontecer, e houver conscientização entre pais, alunos, e educadores, todos terão a ganhar, A Educação sem dúvida começa no lar. É mais do que necessário salientar incansavelmente com os filhos, a necessidade de bom comportamento, interesse em aprender cada vez mais, e exigir que façam suas tarefas e trabalhos escolares.

A Educação é a UNICA riqueza que ninguém nos tira, convive conosco durante toda a vida, é muito bonito um cidadão escrever corretamente seu idioma.

E somente dessa forma poderemos ter esperança que na próxina década, teremos melhores oportunidades de trabalho, igualdade de condições para disputar uma vaga em UNIVERSIDADE PÚBLICA, tão acirradas, e disponíveis para aqueles que tem a sorte de ter pais com condições financeiras de lhes dar uma educação em escola particular.

A Escola Pública está sucateada, todos sabemos, alunos saem da escola com ensino médio, e não sabem escrever corretamente, não fazem cálculos se não tiverem uma calculadora nas mãos, sem contar que de História e Geografia, Ciencias biológicas, parecem nunca terem ouvido falar. Física e matemática então é um caos. Enfim sabem muito pouco!



Eu vejo pessoas com ensino superior escrever coisas assim: este passiente..., asim eu fasso..., dar preferenssia..., e por aí a fóra!! Eu me sinto constrangida, sinceramente!

Mas, voltando ao assunto, não seria necessário gastar uma fortuna pagando mensalidades escolares, tendo um Ensino Público adequado, dá para aproveitar oportunidades dentro das salas de aulas, prestando atenção no professor, revendo a matéria em casa, e tirando dúvidas que encontrar pelo caminho, sempre junto ao educador.

Aí entra um papel fundamental dos pais: exigir que seus filhos levem a sério desde o começo, para se tornarem cidadãos respeitados, conhecedores de seus deveres e direitos, e lá no futuro melhorar a situação geral do nosso país.

Estudar não é cafona, é bonito!
Não precisa ser o melhor, mas estar entre eles.

Aos jovens um recado: estudem, façam a diferença, só assim teremos homens dignos no Poder, Dirigentes honestos, Gente inteligente.
Povo inteligente incomoda os políticos, pois, daí eles terão menos pessoas carentes e inocentes para que comprem com brindes, cestas básicas, camisetas, em épocas eleitoreiras.
Uma população com pouco estudo, e menos esclarecimentos/conhecimentos, é o ideal para os políticos, eles tem o povo nas mãos, para fazeram e acreditarem no que eles querem, e não em benefícios para todos.
Quem faz a política melhor ou pior é o povo, esse povo jovem é a nossa esperança.












Postar um comentário